Depoimento Jandira, mãe do Rômulo

Depoimento de Jandira, mãe do Rômulo

Meu filho Rômulo, tem 17 anos, portador da Síndrome de Asperger, foi diagnosticado aos 8 anos. Antes disso, era tratado como autista pelo psicólogo e a fono que o atendia, pelo comportamento que apresentava, todo atendimento sempre particular. O Rômulo começou o acompanhamento bem precoce, com 1,8 meses, não falava e cometia auto-flagelo (se machucava) e parecia não sentir dor, era muito angustiante vê-lo naquele estado. Começou a falar aos 5 anos e as crises anteriores, graças a Deus, já haviam cessado. Nessa época, morava em São Mateus-ES. Quando tinha 8 anos, mudamos para Vitória, pois achava que lá teria melhores condições de tratamento. Ficamos 8 anos em Vitória e não havia um lugar especializado para tratar autistas. Então, tomamos a decisão de irmos morar no Rio de Janeiro, mudamos em janeiro de 2014. Chegando aqui, foi outra procura e entre uma instituição e outra chegamos ao CORA. Nesta, ele melhorou muito, dá para visualizar a diferença, à medida que vai melhorando, se torna mais sociável, melhora a auto-estima, é um adolescente que tem vontade de aprender, tem sonhos e isso para mim é esperança no futuro. Ele sente prazer em estar no CORA e eu me sinto segura. Costumo dizer: que o meu filho é prova de que o acompanhamento funciona e que jamais devemos desistir.



Veja mais depoimentos de pais!

Share